Skip to content

Reformado português tomado como “terrorista”

01/02/2010

Michel Ilinskas, António Nascimento e Emilie Camus.

Turistas europeus retidos no Brasil há dois meses

O português António Nascimento, 60 anos, emigrante reformado de Montbéliard, França, é um dos três turistas europeus que começam hoje a ser julgados no Brasil, sob a acusação de terem colocado em risco o voo JJ8096 da TAM entre São Paulo e Paris.
Ao seu lado no banco dos réus vão estar Michel Ilinskas, um reformado francês de 63 anos, e a luso descendente Emilie Camus, de 54 anos, chefe de serviço de um hospital em Champigny-sur-Marne.
O português, que integrava um grupo de uma centena de turistas franceses, na sua grande maioria reformados, devia ter regressado a casa, em França a seis de Dezembro depois de ter participado num cruzeiro de dezanove dias que o levou de Itália ao Brasil, com passagem por Marrocos.
O 24horas apurou junto de outros passageiros – corroborado por um vídeo amador a que tivemos acesso e que se encontra nas mãos da justiça francesa – que o avião onde se encontrava o português esteve horas na pista sem poder descolar, alegadamente por avarias sucessivas: primeiro os passageiros foram informados (unicamente em português) que o “ar condicionado” estava avariado, depois falou-se de “avaria técnica” e, após três horas, era “o sistema informático de bordo” que “tinha de ser mudado”.
Cansado e nervoso – “com imagens do voo Air France AF447 na memória” – o reformado português traduz as explicações que lhes eram dadas pelas hospedeiras provocando um coro de protestos entre o grupo, com cerca de trinta franceses a recusarem-se viajar naquele aparelho.

Apontados por ‘tumulto”

Face aos protestos, a tripulação chamou a polícia e apontou o português e os seus dois companheiros como sendo os responsáveis do “tumulto”.
No vídeo, gravado por um turista francês no interior do avião, os três “terroristas” – como são designados no processo verbal do aeroporto – são prostrados e algemados, entre protestos dos restantes turistas franceses.
Depois de horas nos cárceres do aeroporto, António Nascimento e Michel Ilinskas acabaram por ser levados para a prisão de Pinheiros onde ficaram numa cela de 15 m² em companhia de 38 outros presos. “Três dias numa jaula imunda com violadores, dealers e bandidos,” acusou o português ao 24horas.
A lusa descendente Emilie Camus, que ficou nas celas do aeroporto durante vários dias “sem comer ou beber” como ela confessou, foi transferida para uma prisão para mulheres de onde saiu, no mesmo dia que os seus dois companheiros, graças ao Consulado francês que pagou uma caução de 2100 dólares.
Sem passaporte e impedidos de abandonarem o Brasil, os três “terroristas” enfrentam hoje o tribunal de São Paulo onde correm o risco de ser condenados a 5 anos de prisão e onde a companhia aérea brasileira lhes reclama uma indemnização pela anulação do voo.

→ Hoje no 24horas

Nota: O voo da TAM acabou por ser anulado dados os problemas técnicos do aparelho. Um dos vídeos da detenção dos 3 turistas está disponível AQUI.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: