Skip to content

Julgamento de Gonçalo Amaral adiado para 2010

11/12/2009

O julgamento que opõe o casal McCann ao ex-coordenador da Polícia Judiciária Gonçalo Amaral foi adiado para os dias 12, 13 e 14 de Janeiro de 2010.
A decisão – previsível – foi comunicada pela juíza da 7ª Vara do Tribunal Cível de Lisboa, no Palácio da Justiça, em Lisboa. O advogado António Cabrita, que defende Gonçalo Amaral, está de quarentena em casa, depois de tomar conhecimento que uma funcionária do seu escritório tem gripe A.
António Cabrita pediu o adiamento do julgamento do livro centrado no livro “A verdade da mentira”, escrito pelo ex-inspector, sobre o chamado “Caso Maddie”.
O ex coordenador da PJ, que hoje apresenta o seu novo livro, e o casal McCann estiveram na sala do tribunal, separados por poucos metros, mas não se comunicaram.
Esta manhã,  perante a 7ª Vara do Tribunal Cível de Lisboa, no Palácio da Justiça, em Lisboa, estiveram apenas duas testemunhas, o inspector Tavares de Almeida, e Luís Neves, director nacional adjunto da Unidade Nacional de Combate Terrorismo.
Em sinal de apoio a Gonçalo Amaral e em protesto contra a censura do livro “Maddie, a verdade da mentira”, compareceram meia dúzia de simpatizantes, encabeçados pelo psicólogo Paulo Sargento, que envergavam t-shirts a dizer “Censura nunca mais”.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: