Skip to content

“Eu pensava que vocês nunca mais me vinham buscar”

01/12/2009

Menino raptado reencontra-se hoje com o pai em Braga

Depois do pesadelo, o reencontro. Manuel Lopes, raptado no passado dia 20 em França, já se encontra em segurança.

Manuel Lopes, o miúdo português de 9 anos que há onze dias tinha sido raptado com violência em França, foi entregue pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Braga à guarda de um centro de acolhimento especializado para crianças em risco, e onde o menino já dorme desde sexta-feira passada. Hoje deverá reencontrar-se com o pai, Rui Lopes.
Ontem, em presença dos advogados do pai da criança, de um representante do Ministério Publico, e do psicólogo da instituição, o Manuel pode falar com uma prima com quem foi criado em França e que se encontra temporariamente em Portugal.
“Eu pensava que vocês nunca mais me vinham buscar, que se tinham esquecido de mim”, confessou à prima o Manuel, lavado em lágrimas, acrescentando que “tem sido muito bem tratado” desde que chegou aquela instituição.
O pai da criança, Rui Fernando Lopes, devido à impossibilidade de encontrar um voo mais cedo, só chegou ontem à noite ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, na cidade do Porto, e deve encontrar-se com o filho ainda esta manhã.
A criança, como o 24horas tinha revelado em primeira mão, foi raptada a 20 de Novembro frente ao apartamento onde vive com o pai, na localidade de La Garenne-Colombes, França.
O rapto, organizado pela mãe da criança e por um familiar residente na Alemanha, foi perpetrado com a ajuda de dois “homens de mão”, que espancaram Rui sob o olhar do filho, enquanto este se debatia e gritava pelo pai.
O testemunho do pai, enquanto era assistido pelos serviços de socorro médico, permitiu ao Serviço Regional da Policia Judiciária (SRPJ) de Nanterre de identificar a mãe da criança, que estava no carro que serviu a transportar a criança para Portugal, e os restantes autores.
As imagens de videovigilância, nomeadamente na auto-estrada, permitiram determinar a direcção tomada em França pelos raptores levando a que a polícia apontasse Portugal como o destino final e onde o rapaz acabaria por ser localizado, em Guimarães.
Segundo uma fonte da Comissão de Protecção de Crianças, a decisão de confiar o Manuel aquela instituição de Braga foi adoptada na sequência do alerta lançado pela advogada Noémia Correia Pires que pretendia que fosse respeitado o pedido do pai para que o menino fosse colocado em local seguro, “onde possa falar com o pai e ser acompanhado por profissionais”.

“Solução deve ser temporária”

O 24horas apurou que o menino terá sido recuperado, na sexta-feira passada, por elementos da polícia e da comissão de protecção de crianças numa pensão, onde a mãe o mantinha escondido.
Contactado em França pelo 24horas, o Procurador da Republica em Nanterre, através do seu porta-voz, mostrou-se satisfeito com a nova situação do menino avisando que “essa solução só deve ser temporária, e que a criança deve regressar muito rapidamente a uma vida equilibrada”.
“Para evitar mais traumatismos, é importante que o Manuel possa retomar o seu lugar rapidamente e em segurança,” disse ainda o porta-voz, relembrando que “a criança deve regressar à escola quanto antes, onde será também acompanhado para evitar que estes tristes acontecimentos possam deixar sequelas”.

Publicado hoje no 24horas

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: