Skip to content

Polícia francesa investiga desaparecimento de estudante portuguesa

13/11/2009

photo myriam

Myriam Caseiro desapareceu em Estrasburgo.

A polícia francesa, em Estrasburgo, abriu ontem um inquérito ao “preocupante” desaparecimento de Myriam Caseiro, uma estudante portuguesa de 18 anos, que desapareceu de casa dos seus pais na noite de domingo para segunda-feira.
“Ela saiu de casa no domingo à noite, cerca das 23h30 e desde ai que não tivemos nenhuma notícia,” disse ao 24horas o tio da jovem, José Caseiro.
Filha de portugueses originários da Serra da Pescaria, na Nazaré, a jovem prepara o seu bacharelato numa escola profissional da região e é descrita como “uma pessoa sem antecedentes psiquiátricos ou qualquer problema de saúde que possa sugerir uma depressão”.
Myriam regressou a casa, em Neudorf (Estrasburgo) no domingo à noite, cerca das 23h30, acompanhada pelo namorado que afirma que a viu entrar.
Segunda a mãe, a jovem terá em seguida vestido um jogging de cor escura – “como se fosse levar o cão a sair, como era hábito” – e saiu sem levar consigo qualquer objecto pessoal. No quarto os pais encontraram o telemóvel, o laptop, e a carteira onde não faltavam nem os cartões nem o dinheiro de Myriam.
“A participação à policia foi feita na segunda-feira, mas só ontem é que eles (a policia francesa) se decidiram a começar a procura-la,” disse Catarina Folgueira, prima da jovem, explicando que o facto de a jovem já ter completado os 18 anos obriga as autoridades a esperarem 48 horas antes de lançarem qualquer investigação.
“Ela parecia feliz, tinha namorado e nada nos leva a pensar que ela tenha feito uma fuga,” disse a prima, excluindo a hipótese de que a jovem pudesse ter regressado a Portugal, onde “ela tem os avos e os tios que já foram informados do que se esta a passar.”
Fonte da polícia em Estrasburgo revelou que “não existe nenhuma pista ou indício, mas que o que se conseguiu apurar até ao momento revela um desaparecimento preocupante”.
A polícia vai voltar a interrogar o namorado da jovem, “dadas algumas inconsistências nas suas declarações. Mas todas as hipóteses continuam em aberto”.

→ também no 24horas

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: