Skip to content

Maddie: “especulações” não reabrem investigação

19/06/2009

Em resposta enviada hoje à Agência Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) qualificou como “especulações” todas as notícias publicadas na imprensa sobre o pedófilo britânico Raymond Hewlett.
O alegado suspeito, identificado e condenado como pedófilo pelas autoridades britânicas em casos que datam da década de setenta, reconheceu que estava no Algarve na noite em que desapareceu Madeleine McCann mas a Procuradoria considera ainda que as informações não são suficientes para reabrir a investigação.
Na resposta enviada aquela agência, a Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou estar “atenta aos sinais que vão aparecendo” e pronta a reabrir o processo “quando surgirem factos concretos, que os magistrados titulares do processo considerem relevantes e credíveis”mas reafirmou que “especulações, opiniões ou comentários não são bastantes para que se reabra a investigação”.
Hewlett, hoje com 64 anos e em fase terminal de um cancro, não é o primeiro “suspeito” revelado na imprensa britânica mas é nele que se têm concentrado todas as atenções.
Clarence Mitchell, porta-voz de Kate e Gerry McCann, convenceu esta semana um jornal inglês a não revelar as fotos de dois alegados suspeitos de nacionalidade portuguesa e alemã. O tablóide preparava-se para designar os dois homens como “os suspeitos principais” mas o especialista em comunicação e relações públicas desmentiu essa informação.

EnglishFrançais

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: