Skip to content

Casal McCann furioso com documentário

14/04/2009

“Madeleine nunca foi raptada e morreu na noite do desaparecimento”

"Maddie morreu no apartamento"

"Maddie morreu no apartamento"

Foi esta a tese defendida no documentário inspirado pelo livro de Gonçalo Amaral, ex-inspector da PJ, acerca do caso Maddie que a TVI ontem divulgou e que o advogado do casal McCann, Carlos Pinto de Abreu confessou não ter visto.
“Não comento ficção e muito menos invenções,” disse o advogado reconhecendo que não tinha recebido nenhuma instrução particular da parte dos seus clientes, Kate e Gerry McCann, a propósito do documentário da Valentim de Carvalho.
De acordo com uma fonte próxima do casal McCann, os pais de Maddie “estão furiosos com o facto de Gonçalo Amaral continuar a insistir numa mentira,” acrescentando ainda que o filme nunca será mostrado em Inglaterra por “constituir uma ficção que não ajuda a procura da menina”.
Já o porta-voz do casal, Clarence Mitchell, acusa o antigo coordenador da PJ de “querer ganhar dinheiro com o caso,” não explicando por que razão tem exercido pressão junto dos média ingleses para que o documentário não possa ser transmitido em Inglaterra como  também não foi publicado o livro que o inspirou: “Maddie: A Verdade da Mentira”.
Já em Inglaterra o documentário foi seguido com atenção através da internet e nos cafés e bares portugueses onde a TVI serviu de motivo para justificar reservas de mesa com jantar, na maioria por clientes britânicos que queriam ver o que sabem que nenhum canal do país vai ter a coragem de transmitir.

Pressões e ingerências

No documentário, Gonçalo Amaral mostrou uma breve reconstituição do que, segundo o inquérito oficial da Policia Judiciária, terá acontecido na noite do 3 de Maio, apontando com a força das imagens as inconsistências das declarações dos pais de Maddie mas também dos seus sete amigos.
No documentário de ontem mostraram-se pela primeira vez em televisão as imagens do trabalho dos 2 cães vindos de Inglaterra e preparados para procurarem unicamente vestígios de sangue e o cheiro de cadáver. Cães que indicaram o carro que os pais de Maddie utilizaram no Algarve mas também diversos pertences do casal e alguns lugares no apartamento 5A do Océan Club.
Muitas dúvidas foram levantadas em relação ao trabalho do laboratório inglês, o Forensic Science Service (FSS) de Birmingham, cujas análises foram inicialmente consideradas suficientes para lançar as suspeitas sobre o casal McCann mas que acabariam por ser desmentidas pela intervenção de um responsável da polícia inglesa.
Durante 50 minutos, quer Gonçalo Amaral quer diversos outros intervenientes, sublinharam as ingerências das autoridades inglesas que souberam sempre manipular diversos representantes do estado português, acabando o antigo coordenador do Departamento de Investigação Criminal de Portimão (DIC) da PJ por ser afastado do inquérito.
O próprio Gonçalo Amaral reafirmou mais uma vez que “a PJ foi pressionada para não investigar este caso como outro qualquer”.

Duarte Levy

11 comentários
  1. Carla permalink
    23/04/2009 19:07

    E pena que no nosso pais todos mandem menos nós próprios, uma vez que este caso não seguiu os tramites normais. Caso o casal MacCann não fosse tão influente tudo seria completamente diferente. Alíás este casal deveria de ter sido logo á partida condenado por negligência, por deixar 3 crianças a dormir sózinhas no quarto.
    Mas como disse são ingleses e influentes, se fosse um porteguesinho seria tudo tão diferente….

  2. MSaramago permalink
    14/04/2009 17:33

    Dr. Gonçalo Amaral, admiro sua coragem!
    Se os pais de Maddie acham que estão a ser injustiçados, que lhes seja dada a oportunidade para dizerem de sua justiça, apresentando factos.
    Que ambas as partes falem! Frente a frente…
    E os políticos… vão tentando tapar o sol com a peneira, é conforme lhes convém, como a maré…

  3. Mariana R. permalink
    14/04/2009 16:52

    Furiosos…pois claro, é como se fica quando se ouve a verdade que não se quer ouvir (nem tão pouco dizer). É realmente assustador como as pessoas (se é que isto é ser-se humano) são capazes de levar adiante uma mentira durante tanto tempo… mesmo quando os factos dizem o contrário. Ainda tenho esperança que um dia a verdade seja descoberta e que a justiça seja feita…vamos ver!

  4. Maria C.Lopes permalink
    14/04/2009 15:17

    por acaso também estou FURIOSA !!!!

    FURIOSA com um grupo de adultos NEGLIGENTES que deixaram os filhos entregues à sua sorte !

Trackbacks

  1. Até quando vai o MP guardar o caso “Maddie” na gaveta? « Duarte Levy…

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: