Skip to content

McCann ponderam voltar a Portugal

26/03/2009

Kate e Gerry McCann

Kate e Gerry McCann

Kate e Gerry McCann estão a ponderar regressarem a Portugal ainda antes do segundo aniversário da desaparição de Madeleine, afirmou ao 24horas uma fonte próxima do casal.

Lire aussi “McCann lançam campanha no Algarve

“Eu sei que foram feitos alguns contactos junto dos advogados em Portugal, assim como junto de amigos do casal na região, mas ainda não está nada confirmado,” disse a mesma fonte, sublinhando que no casal “Kate é a mais reticente acerca de um eventual regresso.”

Kate e Gerry McCann abandonaram Portugal em Setembro de 2007, depois de dois dias de interrogatórios na PJ que culminaram com a constituição do casal como arguidos, suspeitos de estarem envolvidos no desaparecimento de Maddie. Graças à intervenção das autoridades inglesas, nomeadamente o próprio primeiro-ministro Gordon Brown e o então embaixador John Buck, o casal acabaria por viajar de regresso ao Reino Unido, de onde só Gerry McCann retornou para uma breve visita.

O anúncio do possível regresso do casal ao nosso país não é visto com agrado pela população algarvia, que não perdoa ao casal os seus comentários acerca de um país que tudo fez para procurar a menina desaparecida mais conhecida do mundo: “É como a campanha que eles agora estão a fazer. Não serve para nada e só vem gozar com o Algarve,” comentou António Martins ao 24horas, acrescentando que “dizer que os portugueses não os ajudaram ou que não demos todas as informações é ridículo. Eles que comecem por responder às perguntas da PJ e que façam a tal de reconstituição, depois se vê o que a polícia pensa,”concluiu.

Já Maria Afonso tem outra opinião: “Esta campanha não vai trazer a menina de volta. Dois anos depois é estúpido pensar-se isso. Isto só vai sujar o nome do Algarve e as nossas ruas. Quem vai limpar os papéis que eles vão distribuir? Só queria saber quem foi que autorizou isto tudo.”

Custo da campanha é segredo

Não se sabe ao certo quanto irá custar a nova campanha lançada pelos McCann no Algarve, já que os responsáveis do fundo financeiro, criado pelo casal nove dias após o desaparecimento de Maddie, se recusam a divulgar qualquer montante, apenas admitindo que “se vai gastar o que for possível e necessário para encontrar Maddie.” Uma atitude diferente daquela que foi espelhada nas contas provisórias do “Find Madeleine”, onde apenas 13% dos quase 3 milhões de euros entrados nos cofres foram de facto utilizados para procurar Maddie.

Suzi Steinhofel, Celia Edwards e Fred Phillips.

Suzi Steinhofel, Celia Edwards e Fred Phillips.

A campanha, prevista para durar duas semanas, foi encomendada a uma empresa luso-britânica com sede em Boliqueime, “Atelier do Sul”, dirigida por Fred Phillips e Suzi Steinhofel, e conhecida como uma das melhores e mais caras empresas do sector.

Por coincidência, a “Atelier do Sul” foi uma das poucas empresas visitadas pela mesma cônsul que acompanhou os interrogatórios de Kate e Gerry McCann em Portimão. Como o seu predecessor, Bill Henderson, Celia Edwards abandonou o nosso país depois do caso McCann.

Duarte Levy no 24horas

2 comentários
  1. Justiceira permalink
    27/03/2009 12:33

    Mais uma manobra de diversão…enquanto toda a gente os segue e está entretida a olhar para eles, alguem irá desenterrar o corpo da Maddie para eles o transportarem para Inglaterra.
    Isto é ficção, claro…

  2. Maria C.Lopes permalink
    26/03/2009 17:11

    E serão bem vindos, rs, se vierem para :

    – CONTAR a verdade, toda a verdade e sómente a verdade. ( como são muito católicos não devem ter problemas em jurar sobre a BIBLIA)
    – EXIGIR a reabertura do inquérito.
    – TRAZER os amigalhaços de coração para a reconstituição.
    – NO FUNDO…. mostrar por uma vez que sabem ser PAIS !!!!!!!!!!!!!

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: