Skip to content

Maddie: Ingerência do embaixador inglês colocada em causa

24/03/2009

Autoridades inglesas recusaram prestar informações “para não afectar relações com o governo português”

John Buck - O embaixador que fez pressão para que o caso Maddie fosse dado como um rapto.

John Buck - O embaixador que fez pressão para que o caso Maddie fosse dado como um rapto.

No caso Maddie, o “Foreign Office”, o ministério dos negócios estrangeiros inglês, em resposta e um pedido de acesso às comunicações do então embaixador britânico em Portugal, John Buck, recusou-se a divulgar aqueles detalhes alegando que a divulgação pública daquelas informações iria afectar as relações entre os dois governos.

O pedido de acesso aquela documentação foi feito por cidadãos britânicos e jornalistas ao abrigo do “Freedom of Information Act 2000”, uma lei que regula o livre acesso do público às informações a propósito do trabalho do governo e das instituições publicas em geral, nomeadamente da policia.

Apesar da resposta do governo inglês falar em comunicações entre os seus representantes e a polícia portuguesa, em causa estão 13 emails enviados ou recebidos pelo embaixador, pelo consulado em Portimão, e os representantes do ministério dos negócios estrangeiros britânico em Portugal e em Londres entre 9 de Maio e 21 de Junho de 2007.

De acordo com uma fonte do próprio Foreign Office, alguns dos emails trocados entre o embaixador e o ministério “contêm provas evidentes da ingerência do diplomata junto da hierarquia da PJ e esse facto condicionou a investigação”.

No mesmo documento, o governo inglês confirma ainda “que um membro da família [McCann] havia tornado claro junto de colaboradores do ministério que quaisquer comentários feitos por esse indivíduo junto do Foreign Office haviam sido feitos em total confidência e que não se destinavam a ser revelados a terceiros”.

Todos os pedidos de informação até agora enviados ao governo inglês apontam como justificação o interesse público pedindo explicações acerca do elevado grau de ajuda dado aos McCann, do respeito para com as autoridades portuguesas e a maneira como foram gastos os fundos públicos no caso de Maddie.

Duarte Levy para o 24horas

4 comentários
  1. 25/03/2009 00:15

    Que bela desculpa para varrer o lixo para debaixo do tapete. Tudo isto cheira muito mal. Mas ao contrário do que diz o ditado, neste caso, quanto mais mexerem ‘nela’, melhor…

Trackbacks

  1. McCann ponderam voltar a Portugal « Duarte Levy…
  2. Maddie: Interference by English ambassador questioned « Duarte Levy..
  3. Maddie: O rosto da nova campanha « Duarte Levy…

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: