Skip to content

Polícia alemã analisa registos telefónicos de português desaparecido em Berlim

03/03/2009

afonsotiagomissing-coreeccao-3Sem esperanças de o encontrar vivo

As autoridades acreditam que Afonso Tiago, que desapareceu há dois meses na capital alemã, tenha caído ao rio. Mas a investigação continua, agora com a análise aos registos dos dois telemóveis do jovem, cujos sinais se “apagaram” em simultâneo.

(Publicado hoje no 24 Horas)

Foram precisos quase dois meses para que a polícia de Berlim, na Alemanha, conseguisse a autorização judicial necessária para poder analisar os registos telefónicos dos dois telemóveis que levava Afonso Tiago, o engenheiro português que desapareceu naquela cidade na noite do passado dia 10 Janeiro.
“Conseguimos finalmente obter autorização judicial para analisar os registos telefónicos, o que já estamos a fazer, e esperamos concluir dentro de duas semanas”, disse ontem Hans-Joachim Blume, chefe do departamento da polícia criminal que investiga a desaparição do português.
Os resultados destas análises são esperados com ansiedade pela família e pelos amigos de Afonso Tiago já que, até agora, a polícia alemã não conseguiu encontrar qualquer pista que explique o seu desaparecimento.
A polícia alemã quer agora saber se os dois telemóveis que Afonso Tiago levava consigo continuam a ser utilizados, mesmo que com outros cartões e números de telefone.
Em Berlim, a fotografia de Afonso é visível em inúmeros locais públicos graças aos milhares de cartazes que foram ali distribuídos desde Janeiro. Também na fronteira com a Bélgica, membros da comunidade portuguesa que ali reside colocaram cartazes, nas três línguas nacionais (francês, flamengo e alemão), pedindo informações acerca do paradeiro do português.
Uma busca que se estendeu até à internet onde existe uma página dedicada ao português (http://findafonsotiago.blogspot.com/) e circula uma petição pedindo a intervenção do Presidente da Republica, Aníbal Cavaco Silva, junto das autoridades alemãs aquando da visita oficial que ontem começou naquele país. Disponível em português e inglês a petição, até ao momento, (http://www.petitiononline.com/ATiago/petition.html) já ultrapassou as 10.700 assinaturas, na sua maioria cidadãos portugueses.
De acordo com a polícia alemã, os responsáveis pela investigação começaram igualmente a analisar as imagens vídeo das câmaras de vigilância do Multibanco junto ao qual Afonso Tiago se despediu de Ivo do Carmo às 03:40 da madrugada, dizendo-lhe que ia para casa. Uma diligência que só agora foi possível graças à autorização do tribunal mas que poderá revelar aos agentes a direcção seguida pelo português quando deixou o amigo no Multibanco da estação ferroviária de Ostbahnhof, a cerca de 20 minutos a pé da sua residência.
Investigadores acreditam em queda fatal no rio Spree
Depois de terem sido afastadas quase todas as teorias possíveis, e mesmo se as investigações continuam, a polícia alemã já não acredita na possibilidade de vir a encontrar Afonso Tiago com vida e avança como muito provável que o português possa ter caído ao rio Spree, uma queda que, dadas as temperaturas negativas que se faziam sentir, teria sido fatal.
Na noite do dia 10 de Janeiro, quando Afonso Tiago foi visto pela última vez, faziam-se sentir na capital alemã 18 graus negativos e todas os caminhos que atravessam o rio Spree, e que o português tinha de percorrer para chegar a casa, estavam gelados.
Em Fevereiro, os mergulhadores da polícia procuraram vestígios numa pequena parte do rio Spree sem qualquer resultado e contam agora com a chegada de melhores temperaturas para recomeçar as buscas.
A teoria de uma queda fatal no rio Spree também é avançada pelos investigadores para explicar o mistério que envolve os dois telemóveis do português que deixaram de emitir qualquer sinal em simultâneo numa área que engloba a estação de Ostbahnhof e os arredores da estação mas que se estende até ao meio do rio Spree.
Se Afonso Tiago caiu ou foi atirado ao rio (uma possibilidade que a policia não exclui) o corpo poderá não aparecer até à chegada de temperaturas mais clementes, mas a polícia pretende ainda assim utilizar logo que possível os mergulhadores para continuar as buscas no local.
Afonso Tiago estava em Berlim há cerca de seis meses a fazer um estágio na sucursal da Active Space Technologies, empresa de Coimbra que se dedica a projectos espaciais, ao abrigo do programa Inov Contact, do AICEP.

Duarte Levy

One Comment

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: